Muitos acreditam no apocalipse. Eu acredito em aprendizado e evolução.

Lamentamos, ó, como lamentamos. Sobre a safadeza dos políticos (mas não sobre a nossa safadeza), sobre as cegueiras religiosas (mas não sobre as nossas próprias cegueiras), sobre tudo estar dando errado (mas não procuramos investigar o porquê). Esquecemos que lamentar não tem nenhum resultado útil no objeto da lamentação.