Sobre

Pegaram o amor e determinaram o que significava e como deveria ser. Disseram que ele não levanta a voz, que ele aceita tudo, que ele é incondicional. Criaram regras de como se possuir o amor. Inventaram qual era o mais importante: o de mãe; e o mais disputado: o do homem.

Pois o Brutamor veio aqui te dizer que não existe o amor certo, nem pela pessoa certa, nem pelo motivo certo. O que existe é o amor que cada um sente, à sua maneira e sobre qualquer coisa e pessoa.

Brutamor é o amor não lapidado, o amor fora das revistas e manuais. É o amor que você constrói de acordo com você mesmo. É o amor natural, genuíno. É o amor pelo homem e pela mulher, mas também, pelo mundo, pela comunidade e, principalmente, por você mesmo.

Morremos quando tentamos nos encaixar em qualquer padrão. Somos humanos, não produções industriais. 

Sarita Deoli

Envie seu texto!

GRUPO DEOLI

Sarita Deoli é advogada, escritora e especialista em produção de conteúdo. Promover reflexões na sociedade e provocar debates sobre temas a respeito da vida é o seu propósito aqui na terra. Reserva o Brutamor para falar mais sobre relacionamentos interpessoais e escreve sobre assuntos mais criteriosos no Pauta Sensata.