continuação

ano: 2018
número: 8
palavra: genuinamente

esse foi o ano que eu aceitei que não tava tudo bem. e que nada, nada, nada, absolutamente nada externo era capaz de me curar dessa coisa de não estar bem.

e, ao mesmo tempo, o quanto o externo também estraga a gente pra caralho.

eu descobri que o egoísmo é a palavra mais linda do universo quando bem usada.

eu vi um milagre acontecer quando parei de escutar o zumbido que a sociedade faz querendo te moldar a ser alguma coisa de merda.

reparei em mim. só em mim. o que eu quero? e eu ainda não descobri, talvez não descubra nunca. mas eu me conectei comigo mesma de uma forma que todas as escolhas que tenho feito desde então só me fizeram bem.

o mais impressionante é que, no pico do meu egoísmo, eu consegui ser uma pessoa tão menos egoísta, como nunca tinha sido. eu me amava(mo) tanto que eu não precisava obrigar ninguém a me retribuir nada.

foi um ano de muita doação e sem muita expectativa. e quanto menos eu esperei, mais recebi. nunca recebi tanto amor, tantos elogios. fico pensando se não foi só uma questão de estar aberta também.
e eu só quero que essa vibe perdure. não há término nem renovação pra mim, apenas continuação.

sarita bruta

📷 ≫ la bigotta
//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s