ah, o medo, ele sempre continua.
espantá-lo é tão difícil quanto deixar de ser trouxa.
me convenço que estou fazendo a melhor escolha, quando, na verdade, estou apenas optando pelo mais palpável.
mas o que está ao meu alcance é indigesto. em vez de borboletas no estômago, provoca ânsia de vômito.
por que então sigo nesse caminho?
penso ser por que não vejo pra onde caminhar, senão por onde já caminho.
eu tenho outros sonhos, sabe? mas talvez os sonhos foram feitos para ficar só no pensamento, senão não se chamariam sonhos.

Escrito por Sarita Deoli

Nordestina, advogada e graduanda em psicologia. Criou o Brutamor para falar sobre a natureza humana, seu tema preferido. Acredita no valor do autoconhecimento e do conhecimento em si. E também na cura. Tem mais esperança do que antigamente e insiste que não está aqui só de passagem. Sua matéria-prima é o amor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: